5 clássicos do terror nacional para ver ou rever no Halloween

·3 min de leitura
Os clássicos de Zé do Caixão,
Os clássicos de Zé do Caixão, "As Boas Maneiras" e "Nó do Diabo": filmes nacionais de terror para ver no Halloween (Fotos: reprodução/Imovision/Elo)

O cinema nacional esconde muitas pérolas - e muitas delas são feitas de sustos e cenários de puro horror. Aproveitando o Halloween, nós desafiamos você a descobrir ou rever os filmes clássicos de terror feitos no Brasil.

Pensando em quem nunca se aventurou neste ramo, separamos cinco filmes essenciais. As obras atestam a genialidade do maior de todos, José Mojica Marins, e também o talento de novos diretores. Confira abaixo:

Leia também:

A trilogia essencial de José Mojica Marins: "À Meia-Noite Levarei Sua Alma" (1963), "Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver" (1967) e "Encarnação do Demônio" (2008)

Zé do Caixão (Reprodução)
José Mojica Marins como Zé do Caixão (Reprodução)

Em tempos de alta de Zé do Caixão, um dos personagens mais brilhantes do cinema nacional, o Halloween se torna a oportunidade perfeita para matar a dívida com José Mojica Marins e ver a trilogia básica de "Coffin Joe" antes que ele ganhe reboots produzidos por Elijah Wood. "À Meia-Noite Levarei Sua Alma", filme que apresentou o icônico agente funerário ao mundo, foi inspirado em um dos pesadelos mais terríveis de Mojica. "Vi num sonho um vulto me arrastando para um cemitério. Logo ele me deixou em frente a uma lápide, lá havia duas datas, a do meu nascimento e a da minha morte. As pessoas em casa ficaram bastante assustadas, chamaram até um pai-de-santo por achar que eu estava com o diabo no corpo. Acordei aos berros, e naquele momento decidi que faria um filme diferente de tudo que já havia realizado. Estava nascendo naquele momento o personagem que se tornaria uma lenda: Zé do Caixão", disse o cineasta em entrevista a Eugênio Puppo e Arthur Autran. Comece pelo longa e veja logo na sequência "Esta Noite Encarnarei no Teu Cadáver", outra obra-prima, e "Encarnação do Demônio", longa que mostra como o diretor, morto em 2020, seguiu afiado com o passar das décadas. Todos os filmes estão disponíveis no Youtube.

"As Boas Maneiras" (2017)

<p><strong>Direção:</strong> Juliana Rojas e Marco Dutra<br /><strong>Elenco:</strong> Isabél Zuaa, Marjorie Estiano, Miguel Lobo<br /> Clara, enfermeira solitária da periferia de São Paulo, é contratada pela rica e misteriosa Ana como babá de seu futuro filho. Uma noite de lua cheia muda para sempre a vida das duas mulheres. (Imagem: divulgação Imovision) </p>
Marjorie Estiano e Isabél Zuaa em cena de "As Boas Maneiras" (Imagem: divulgação Imovision)

Dirigido por dois diretores brasileiros contemporâneos dos mais talentosos, Juliana Rojas e Marco Dutra, "As Boas Maneiras" consegue a façanha de ser muitos filmes em um só. O longa consegue mesclar humor e sensualidade, exaltar as histórias sobrenaturais brasileiras e ainda explorar as diferenças de classe brasileira ao ilustrar a delicada relação de uma mãe com o filho-monstro. Um dos grandes longas nacionais dos últimos anos. 

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

"O Nó do Diabo" (2017)

O Nó do Diabo
Direção: Ramon Porto Mota, Gabriel Martins, Ian Abé e Jhésus Tribuzi
Elenco: Fernando Teixeira, Isabél Zuaa, Zezé Motta

No período na escravidão, uma fazenda era palco de diversos horrores. Anos depois o passado cruel ainda permanece nas paredes do local. (Imagem: divulgação Elo)
Cíntia Lima, Zezé Motta e Isabél Zuaa em cena de "O Nó do Diabo" (Imagem: divulgação Elo)

Um ótimo filme criado em cima de uma ideia certeira: a escravidão deixou um rastro de terror para a população negra no Brasil. O longa é dividido em cinco histórias - e a mais forte delas é a primeira, na qual um "leão de chácara" se depara com a própria violência ao defender a propriedade abandonada do seu patrão.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos