5 atores de Hollywood que foram acusados de homicídio na vida real

Rafael Monteiro
·3 minuto de leitura
Matthew Broderick, Fay DeWitt e Fay DeWitt:  em circunstâncias bem diferentes, eles foram acusados pelo mesmo crime (reprodução)
Matthew Broderick, Fay DeWitt e Fay DeWitt: em circunstâncias bem diferentes, eles foram acusados pelo mesmo crime (reprodução)

Alguns atores de Hollywood carregam no currículo precedentes criminais por homicídio. Tratam-se de casos extraordinários que acabaram repercutindo muito na imprensa, prejudicando carreiras promissoras e destruindo outras que já entravam em declínio.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Relembramos cinco casos bem icônicos deste tipo, incluindo o astro de “Curtindo a Vida Adoidado” e o assassino de Abraham Lincoln, o marcante 16.° presidente dos Estados Unidos. Confira abaixo.

Leia também

Matthew Broderick

Para sempre lembrado como Ferris Bueller de “Curtindo a Vida Adoidado”, o ator teve a trajetória marcada por um trágico acidente. Viajando de férias com a então namorada Jennifer Grey, em 1987, o Broderick dirigia uma BMW alugada quando pegou a contramão de uma rua e bateu de frente com outro veículo. Uma mãe e uma filha que estavam no outro carro acabaram morrendo. O astro de Hollywood foi condenado a pagar uma indenização de 175 mil dólares à família das vítimas, que acusou a Justiça de impunidade.

Fay DeWitt

Nos últimos anos, a atriz de 85 anos viveu velhinhas simpáticas em séries como 'Zack & Cody: Gêmeos em Ação', 'Monk' e 'Dr. House'. Porém, em 1965, ela foi condenada por assassinar o seu marido, o compositor Ray Allen, com um abridor de cartas. Na verdade, ela agiu em legítima defesa: Allen agredia a esposa há anos.

Johnny Lewis

Lembrado como Kip ‘Half Sack’ em Sons of Anarchy, o ator morreu em 2012 e até hoje pairam dúvidas sobre as circunstâncias do óbito. Ex-namorado de Katy Perry, ele é o principal suspeito de assassinato de uma mulher de 83 anos de quem ele alugava um quarto em Los Angeles, nos Estados Unidos. A polícia encontrou o corpo dela dentro da casa e o de Lewis na entrada da garagem, no mesmo dia. O gato da senhora também foi encontrado morto.

Ricardo Medina Jr.

O ator, conhecido por interpretar o Power Ranger vermelho, Cole Evans, em “Power Rangers Wild Force” (2002), está preso nos Estados Unidos. Em fevereiro de 2015, ele assassinou o seu colega de quarto, Joshua Sutter, com um golpe de espada no abdômen. O ator foi preso em flagrante e admitiu o crime, motivado por uma discussão.

John Wilkes Booth

O caso mais marcante de todos. Conhecido ator do teatro, o americano foi condenado pelo assassinato do presidente dos Estados Unidos Abraham Lincoln, em 1865. O crime ocorreu durante uma visita do presidente ao Teatro Ford, em Washington. Com livre acesso aos camarotes, o artista matou Lincoln com um tiro na nuca, usando uma pistola Derringer calibre 44. Após o tiro, Booth pulou para o palco numa altura de quatro metros, gritou “Sic semper tyrannis” (“Assim sempre com os tiranos”, em latim) e fugiu por 12 dias, até ser morto na Virgínia. Sulista, o ator não se conformava com a derrota da sua região na Guerra Civil contra o norte, liderado pelo abolicionista Lincoln.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube