20 previsões para o UFC em 2020

Trilogia Amanda Nunes x Valentina Shevchenko em 2020? (Codie McLachlan/Getty Images)

Réveillon é época de rever conquistas, aprender lições e fazer promessas para o próximo ano. É, também, hora de arriscar previsões para os próximos 12 meses do UFC. A última parte pode não estar na sua lista, mas é uma das missões deste blog.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

Algumas previsões são fáceis de se tornar realidade, outras são mais complexas ou improváveis, mesmo. Ainda assim, vamos arriscar.

Leia tudo sobre MMA e lutas no Yahoo Esportes

  • A grande novidade de 2020 será a ida à África. Com dois campeões africanos e outros atletas em ascensão no octógono, a franquia finalmente realizará um evento no continente.

  • A França deu esperanças de liberar a realização de eventos de MMA já no início do ano, mas o processo é lento e ainda se arrasta no país. A longa espera finalmente chegará ao fim antes do próximo réveillon, e Francis Ngannou fará a luta principal do primeiro UFC Paris.

  • O Brasil terminará o ano com quatro cinturões. Sim, essa é uma das previsões mais ousadas para 2020. É seguro afirmar que Amanda Nunes continuará com seu par de títulos, mas quem poderia trazer os outros dois? Deixem seus palpites nos comentários.

  • Anderson Silva não se aposentará. O ex-campeão dos médios (84kg) já deu sinais de que poderia pendurar as luvas, mas voltou atrás pouco tempo depois. O “Spider” ainda trata a lesão no joelho sofrida contra Jared Cannonier no Rio de Janeiro, em maio, e deve fazer ao menos uma luta nesta temporada.

  • Se o “Spider" seguirá no UFC, outros veteranos do país tomarão caminhos diferentes. Demian Maia, Rogério Minotouro e Maurício Shogun darão adeus ao esporte antes de 2021.

  • Ainda no tema aposentadoria, o blog prevê que dois cinturões do UFC ficarão vagos este ano quando seus detentores se aposentarem. Os candidatos mais fortes ao posto são Henry Cejudo, Khabib Nurmagomedov e…

  • Daniel Cormier. O popular peso-pesado não é mais campeão do Ultimate, mas o blog acredita em vitória dele na trilogia com Stipe Miocic, o que marcaria seu adeus do UFC.

Daniel Cormier já adiou sua aposentadoria do MMA uma vez (Jeff Bottari/Zuffa LLC/Getty)
  • Outra trilogia no horizonte será entre Amanda Nunes e Valentina Shevchenko. A brasileira venceu as duas primeiras, mas passou sufoco. Para muitos, aliás, Shevchenko mereceu a vitória na revanche. Shevchenko desceu para o peso mosca  (57kg) após o último duelo e se tornou campeã, mas retornará aos galos para tentar destronar a “Leoa”.

  • O mercado de TV e streaming tem players poderosos no Brasil, especialmente após a chegada da DAZN e o fortalecimento da ESPN, mas o UFC optará por renovar acordo de transmissão com a Rede Globo. A ESPN conseguiu contrato exclusivo nos Estados Unidos, mas a “Vênus Platinada” seguirá em posse dos direitos por aqui.

  • Foram quase 100 casos de doping no UFC desde o início do programa da USADA, grande parte deles envolvendo brasileiros, mas o número reduzirá em 2020. Em parte graças às mudanças feitas pelo órgão após diversos casos de contaminação de suplementos, mas, também, pelo claro sinal de que não adianta tentar burlar o sistema.

  • Marina Rodriguez e Rodolfo Vieira seguirão invictos no UFC. O país conta com mais dois atletas que jamais perderam, mas a missão deles é mais difícil. Paulo Borrachinha, por exemplo, deve encarar Israel Adesanya em seu retorno à jaula, enquanto a jovem Mayra Sheetara se prepara para sua segunda aparição no UFC.

  • Por falar em talentos, Thomas Almeida voltará a vencer no UFC. O paulista de 28 anos entrou no UFC com tudo, mas acabou derrotado em três de suas últimas quatro lutas. Ele não atua desde janeiro de 2018, afastado por dois anos devido a uma grade lesão no olho.

  • O UFC finalmente fará seu primeiro pay-per-view brasileiro fora do Rio de Janeiro. A Cidade Maravilhosa sempre recebeu os cards mais especiais da franquia, com disputas de cinturão e combates históricos, mas outra cidade terá a honra em 2020. São Paulo é a favorita.

  • E por falar em estreias, mas um novo território sul-americano será explorado pelo UFC. Após visitas ao Chile, Argentina e Uruguai, a franquia visitará outro país da América Latina em 2020. Colômbia e Peru são fortes candidatos.

  • Um terço dos cinturões do UFC trocarão de mãos em 2020. Jon Jones e Khabib Nurmagomedov seguirão imbatíveis, mas outros quatro campeões serão coroados nesta temporada.

  • Um dos novos campeões virá da categoria peso pena (66kg): Zabit Magomedsharipov ou Chan Sung Jung, o Zumbi Coreano.

  • Conor McGregor derrotará Donald Cerrone no dia 18 de janeiro, colocando fim à sua longa seca no UFC, e pedirá por um duelo com Jorge Masvidal. O popular irlandês perderá o combate, esfriando o sonho de revanche com Nurmagomedov.

  • A grande luta de Nurmagomedov no UFC em 2020, aliás, será contra Georges St-Pierre. O ex-campeão dos meio-médios (77kg) e médios já anunciou o fim de sua carreira, mas aposentadorias no MMA são sempre voláteis. Eles se enfrentarão pelo título dos leves (70kg).

  • Quinze brasileiros serão contratados e estrearão no octógono nos próximos 12 meses. O mercado brasileiro ganhou novo fôlego no segundo semestre de 2019 com a volta do Jungle Fight e o fortalecimento do Future, e o Brasil seguirá exportando talentos para a franquia norte-americana.

  • Tito Ortiz fará sua luta de aposentadoria no UFC. Sim, esta ficou por última por ser a mais improvável. O “Bad Boy” tem relação complicada com Dana White, mas o mandatário do UFC sabe perdoar tudo quando existe a chance de ganhar dinheiro. Ortiz venceu cinco de seis desde 2014, quando retomou sua carreira.

Siga o Yahoo Esportes

Dana White colocou Tito Ortiz no Hall da Fama do UFC em 2012 (Al Powers/Zuffa LLC/Getty)

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter