2 - Elba Ramalho e Karol Conka comandam primeiros shows do aniversário de São Paulo

ISABELLA MENON
**ARQUIVO** SÃO PAULO, SP, 20.10.2016: A cantora Elba Ramalho na festa de aniversário do apresentador Rodrigo Faro, no espaço Trio Pérgola em São Paulo. (Foto: Bruno Poletti/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com um show de cerca de 30 minutos, Elba Ramalho deu início ao chamado Grande Cortejo Modernista neste sábado (25). A atração é uma caminhada gratuita pela cidade e que vai durar o dia todo, o que a torna o principal evento promovido pela prefeitura na comemoração dos 466 anos de São Paulo. 

Em sua apresentação, a paraibana cantou ao lado da banda Bixiga 70, fazendo o público cantar ao som de músicas como "Anunciação", "Vem Meu Amor" e "Só Pensa em Namorar". 

Além de celebrar a cidade, o cortejo também deu início às comemorações do centenário da Semana de Arte Moderna de 1922. 

Por isso, antes de Elba Ramalho, quem deu a largada ao evento foram Mário de Andrade e Oswald de Andrade, interpretados pela dupla de atores Pascoal da Conceição e José Rubens Chacha. "Fora bom burguês", anunciaram os modernistas.

A caminhada teve início no Pátio do Colégio, considerado o marco zero da cidade, pois foi ali que há 466 anos ocorreu a missa que deu origem à capital paulista.

Os músicas se apresentaram em cima de um trio elétrico decorado com a réplica do quadro "A Cuca", de Tarsila do Amaral, e com frases de modernistas --como "devo confessar preliminarmente, que não sei o que é belo e nem o que é arte", de Mário de Andrade.

Sob o calor da cidade, com termômetros batendo os 28ºC, o público começou a dar outra função ao folder com a programação distribuído pela produção do evento. Depois de algumas dobras, o papel virou um chapéu em muitas cabeças presentes. 

O evento tem seu encerramento às 22h30 e reúne ao longo do dia apresentações da banda Skank, de Ney Matogrosso, do Balé da Cidade, de Zezé Motta, além de blocos de Carnaval, como o Baixo Augusta.

Depois da apresentação de Elba Ramalho, a cantora Karol Conka deu prosseguimento à caminhada e subiu ao palco montado no largo São Bento ao lado de Rashid. Seguindo o verniz modernista da programação, os dois foram anunciados por Tarsila do Amaral e Di Cavalcanti, interpretados pelos atores Rosi Campos e Marcelo Airoldi.

O início do show, porém, foi marcado por problemas técnicos. Rashid pediu desculpas ao público, e a apresentação durou cerca de 20 minutos --com músicas como "Bilhete 2.0", "Kaça", "Saudade" e "Tombei".