Já deu! 14 coisas que não aguentamos mais fazer na pandemia

Marcela De Mingo
·5 minuto de leitura
Agen, France
Tá todo mundo exausto e os millennials não aguentam mais a vida adulta (Foto: Getty Creative)

Ok, a gente já entendeu que ninguém mais aguenta a pandemia como um todo (10 entre 10 postagens no Instagram e no Twitter falam só sobre isso), mas ainda precisamos lidar com o fato de que as mortes por COVID-19 no Brasil ainda alcançam números, infelizmente, muito altos e a necessidade de distanciamento social e cuidados de higiene são mais que necessárias.

Uma coisa é a nossa relação com o contexto e o que ele pede (ficar em casa para quem pode, e tomar todos os cuidados para evitar transmissões e infecções, por exemplo), mas o cansaço generalizado tem sido assunto em vários lugares e é sempre interessante perceber que o que cansa um se relaciona com o que cansa o outro.

Leia também

Afinal, os millennial, essa geração que carpinou a internet, costuma liderar movimentos e interações de peso online. Então, é provável que, em algum momento você tenha lidado com uma dessas canseiras da vida adulta. Olha só:

1.Dar banho nas compras de mercado

Quem diria que um dia a gente teria que dar banho nas compras do mercado, da feira, da farmácia, até nas caixas de papelão dos famigerados "recebidos pagos".

2.Limpar o sapato quando chega da rua

Se dar banho nas compras e tomar banho sempre que chega em casa não bastasse, tem ainda os detalhes dessa rotina pandêmica: limpar sapatos e lavar as mãos, mesmo que seja só porque você foi até a portaria pegar alguma entrega.

3.Calls intermináveis (ou: existe vida fora do Zoom?)

Reunião online para alinhar um projeto de trabalho. Para tomar café com os amigos. Para falar com a família. Reunião só para ter certeza que o trabalho está indo como o planejado, e para trocar uma ideia com um contato profissional. Para fazer entrevista de emprego, aula de dança, de ioga, aula da faculdade ou do mestrado. Tudo. Acontece. Numa. Reunião. De. Zoom. E a fadiga relacionada a isso é real.

4.Delivery nosso de cada dia

Ok, pedir uma pizza vez ou outra é legal, um sushi para almoçar… mas e a saudade de ir num café gostoso, num restaurante bacana ou num barzinho com os amigos para comer uma porção de calabresa? Delivery é uma mão na roda, mas cansa tanto quanto escolher filme na Netflix e o resultado é sempre o mesmo: você pede a mesma coisa semana após semana, dia após dia por pura preguiça de encontrar algo diferente.

5."Deixa só a pandemia passar e a gente combina"

Já ouvimos essa frase uma semana depois da primeira quarentena ser anunciada em São Paulo. Depois, no final do ano passado, em outubro. Depois, no começo de 2021. E a pandemia, hein, acaba quando?

6.Centenas de milhares de mensagens no WhatsApp (e muitas não respondidas)

Grupo de trampo, de amigos, o crush, a família, mensagens individuais de amigos próximos, do chefe, do colega de trabalho… E o WhatsApp não para de tocar um minuto o dia inteiro. Fora isso, tem o tempo de espera: de receber uma resposta e de responder. O WhatsApp é um facilitador e um "atrasador" ao mesmo tempo. De um lado, mantém o contato vivo, de outro, a gente lida com essa espera interminável. O que seria resolvido em dois minutos indo até a mesa ao lado no trabalho, agora pode levar até meia hora para ser solucionado.

7.A pilha de louça que se multiplica na pia

Lavar louça nunca foi a tarefa mais divertida do mundo. Mas, em tempos de pandemia, o que a gente percebeu é que ela não só não acaba nunca como passou a se multiplicar numa escala impressionante. Sempre tem um copo, um garfo ou uma panela para limpar. Sempre.

8.Os discursos de resiliência e produtividade no LinkedIn

O coach precisa acabar? Talvez, mas o discurso de "vamos todos sair mais fortes disso" e "dá para ser produtivo na pandemia" cansa demais e povoa a timeline da rede profissional. Precisa de tudo isso, gente?

9.Não abraçar as pessoas

Quem sente falta de um abraço, daqueles bem apertados levanta a mão: ✋.

10.Lidar com negacionistas

Dispensa comentários e a gente já gasta energia mental com isso à beça, certo?

11.Não receber gente em casa e visitar a casa dos amigos

Aquele jantarzinho com amigos numa sexta à noite, uma taça de vinho, música boa e conversa até de madrugada. Que saudade das aglomerações caseiras, né?

12.A bagunça da rotina (tudo junto e misturado)

Trabalho e descanso acontecem num mesmo ambiente o tempo inteiro. As linhas entre o profissional e pessoal acabaram de vez e tudo virou uma grande maçaroca, em que você coloca a roupa para lavar enquanto ouve uma reunião que surgiu de última hora, almoça respondendo e-mails e faz ioga enquanto espera o link do próximo call.

13.Discutir sobre o que é seguro ou não

"Será que pode?", "será que é tudo bem fazer isso?", "mas e a exposição?", "é ok ir até a farmácia?", "aí, eu precisava muito ir numa gráfica, como faz?". Tem sido realmente exaustivo pensar no que é seguro ou não quando se fala em sair de casa em tempos de COVID, né?

14.Abrir qualquer portal de notícias sobre o país

Mais uma que dispensa comentários.