14 alimentos que você não deve colocar na geladeira

Foto: Getty Images

Você é daquelas que sai colocando tudo (ou quase tudo) na geladeira para conservar mais os alimentos? Não é que esteja totalmente errada, mas existem alguns produtos que se preservam melhor fora desse ambiente úmido e gelado.

Receba novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais) no seu Whatsapp

Como explica Emília Maria França Lima, cientista de alimentos e pesquisadora do FoRC (Food Research Center), de uma maneira geral, a refrigeração aumenta a vida útil dos alimentos.

“A redução da temperatura diminui a velocidade das reações de deterioração que ocorrem no alimento, como reações enzimáticas, químicas e microbiológicas.” E uma vez resfriado ou congelado, como acrescenta ela, o alimento deve ser mantido na mesma temperatura para evitar alterações nutricionais, químicas e sensoriais (como textura e sabor, principalmente).

Leia também: Áudio do Zap diz que cebola na geladeira mata e cura gripe? Será mesmo?

“A refrigeração é essencial em produtos que já são comercializados refrigerados, como os lácteos (leite pasteurizado, manteiga, requeijão, iogurte e queijo), carnes, produtos cárneos (linguiça, presunto e mortadela), cortes de aves (asa, peito, coxas e sobrecoxas), pescados frescos e massas frescas”, cita Lima.

Mas, segundo ela, alimentos que são comercializados fora de refrigeração, como os enlatados, podem ser mantidos longe da geladeira. “Eles passam por um processamento térmico adequado que garante segurança microbiológica, além da embalagem hermética que impede a entrada de contaminantes externos. São comercializados em temperatura ambiente e dessa forma podem ser mantidos até o momento do consumo. Mas atenção: após aberto, devem ser mantidos sob refrigeração.”

A recomendação, segundo Luciane Franquelin Gomes de Souza, professora do curso de Engenharia de Alimentos do Instituto Mauá de Tecnologia, é ficar atento às indicações dos fabricantes descritas no rótulo dos produtos. Lá, na maioria das vezes, estão disponíveis as informações sobre forma de armazenamento e conservação, bem como de consumo que são essenciais serem seguidas para garantir a qualidade do produto alimentício.

Souza sugere ainda que os alimentos fatiados e/ou abertos sejam mantidos refrigerados, mas em recipientes fechados. “Se ficarem expostos ao ar da geladeira, tenderão a ficar mais secos, pois o ar refrigerado é mais seco que o do ambiente.” Cuidado que também é indicado para evitar a contaminação dos odores. Isso porque há alimentos que costumam projetar os odores do ambiente –como é o caso dos queijos, que facilmente incorpora o gosto de outras coisas.

É importante ainda atentar-se ao prazo de validade. “Uma dica é ordenar os produtos com relação a este prazo, obedecendo ao sistema PVPS: primeiro que vence, primeiro que sai, assim, os produtos mais próximos ao vencimento podem ficar à frente da geladeira ou armário”, avisa a cientista Emília Maria França Lima.

Mas nem tudo se dá bem com a refrigeração. Veja abaixo uma relação de produtos que devem ficar de fora da sua geladeira:

1. Cebola
Possui um amadurecimento muito lento não havendo a necessidade de refrigeração. Sem contar que, em ambientes úmidos, tende a murchar e mofar mais facilmente. Isso porque possui alto teor aquoso e a refrigeração dificulta sua ventilação. O indicado é armazená-la em um local escuro à temperatura ambiente.

2. Alho
Assim como a cebola, o alho exige ventilação e tende a ficar murcho e mofado mais rapidamente quando armazenado na geladeira. E mais: na refrigeração tende a perder sabor. (Recomendação que não vale para o alho descascado e picado, que deve ser condicionado em geladeira).

3. Tomate
Se a fruta estiver verde, não há necessidade de condicioná-la na refrigeração, já que a temperatura baixa retarda seu amadurecimento, além de comprometer ser sabor.

4. Batata
Também não necessita da refrigeração, que acaba transformando seu amido em açúcar e alterando o seu sabor e sua textura.

5. Banana
É preciso muito cuidado com o resfriamento excessivo de frutas, pois pode causar consequências indesejáveis nas características sensoriais, principalmente no sabor e textura. A banana na geladeira, por exemplo, fica com a casca preta por causa de uma desordem fisiológica do vegetal.

6. Mamão, pêssego, kiwi e morango
Com a refrigeração excessiva, essas frutas acabam perdendo a textura, bem como o sabor. Portanto, caso queira consumi-las geladas, armazene-as na parte inferior da geladeira e por pouco tempo.

7. Melão e melancia
Enquanto estiverem inteiros podem permanecer em temperatura ambiente, logo depois de abertos e fatiados deve ir para a geladeira.

8. Farinha
A refrigeração favorece o aumento do teor de água dos alimentos secos, o que possibilita o surgimento de micro-organismos.

9. Açúcar
Alguns costumam colocá-lo na geladeira, mas por trata-se de um alimento com vida de prateleira alta, mesmo depois de aberto, não há a necessidade de mantê-lo sob refrigeração.

10. Mel
Com a refrigeração, o açúcar do produto pode cristalizar.

11. Chocolate
A refrigeração compromete o seu sabor, bem como a sua textura.

12. Pão
Não é indicado ir para a geladeira porque a refrigeração tente a ressecá-lo mais rapidamente.

13. Azeite
Seu sabor é comprometido pela refrigeração. Para preservar sua integridade, é recomendado armazená-lo longe do calor excessivo, do ar, da umidade e da luz.

14. Café
Nada de colocá-lo na geladeira. O ambiente frio favorece a sua condensação que compromete o seu sabor.