100 anos de perdão: Mulher escapa de golpe pelo WhatsApp e engana cibercriminoso

·1 minuto de leitura
100 anos de perdão: Mulher escapa de golpe pelo WhatsApp e engana cibercriminoso
100 anos de perdão: Mulher escapa de golpe pelo WhatsApp e engana cibercriminoso
100 anos de perdão: Mulher escapa de golpe pelo WhatsApp e engana cibercriminoso

Um caso repercutiu nas redes sociais após uma mulher dar um golpe em um criminoso do WhatsApp. Nos prints publicados no Facebook, o golpista acessou de forma ilegal a conta de uma amiga de Jéssica Bernardo.

Na conversa, o golpista pede dinheiro para Jéssica, mais especificamente um Pix de 980 reais. Mas a mulher já havia sido informada da invasão no WhatsApp da amiga e não caiu na conversa dos criminosos.

Leia também:

Ao ser perguntada se podia fazer a transferência, Jéssica diz que faria, mas que naquele momento estava sem saldo no celular. O bandido então diz que iria colocar crédito no smartphone da mulher.

Após o saldo ser confirmado, Jéssica diz para o criminoso que sabia do golpe e que já havia sido informada sobre a invasão no aparelho da amiga. Após isso, a conversa é encerrada.

O caso repercutiu e já acumula milhares de compartilhamentos e comentários.

Apesar da situação inusitada, esse tipo de golpe é cada vez mais comum no WhatsApp. O golpista consegue acesso a uma conta, seja por meio de algum malware ou até mesmo enganando a vítima para que ela passe o código de verificação de dois fatores, e então começa a pedir dinheiro para contatos frequentes da pessoa.

Para evitar cair nesse tipo de golpe, primeiro é preciso proteger o WhatsApp, não clicando em links suspeitos e não passando códigos de verificação para ninguém. Segundo, sempre tome cuidado quando for transferir dinheiro pelo app. O recomendável é confirmar a identidade da pessoa ligando para ela.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos