10 séries queridas que vão nos deixar em 2019

Rafael Argemon

O ano de 2019 promete muitas emoções para os fãs de séries. Não apenas por conta das tramas em si, mas também porque seriados premiados dão adeus ao público.

Produções como Game of Thrones, Mr. Robot, Homeland, Unbreakable Kimmy Schmidt e Veep, por exemplo, são algumas que chegam à suas últimas temporadas já deixando saudades.

Veja aqui 10 séries queridas que vão nos deixar em 2019:

Mesmo que seja uma adaptação das Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin, a série já havia ultrapassado os acontecimentos dos livros, tornando o trabalho dos roteiristas ainda mais complicado. Além disso, o alto custo da produção - que é filmada em diversos países e que conta com um grande número de atores hoje muito valorizados - é outro fator que favoreceu a decisão de encerrá-la em 2019, em sua 8ª temporada.

Game of Thrones

Mesmo que seja uma adaptação das Crônicas de Gelo e Fogo, de George R. R. Martin, a série já havia ultrapassado os acontecimentos dos livros, tornando o trabalho dos roteiristas ainda mais complicado. Além disso, o alto custo da produção - que é filmada em diversos países e que conta com um grande número de atores hoje muito valorizados - é outro fator que favoreceu a decisão de encerrá-la em 2019, em sua 8ª temporada. Divulgação

Quando Mr. Robot estreou, em junho de 2015, seu criador, Sam Esmail, imaginava que a série não passaria do status de cult. Mas o intrincado thriller sobre o perturbado hacker Elliot Alderson (Rami Malek) tornou-se rapidamente um sucesso de crítica e público que logo conquistou o Globo de Ouro de Melhor Série de Drama (2016). Mesmo com todo esse reconhecimento, Esmail disse em diversas entrevistas que seu plano era terminar a série em 5 temporadas, mas que para manter a alta qualidade da produção, preferiu estender a 4ª temporada, dando fim à série em 12 episódios, e não os costumeiros 8.

Mr. Robot

Quando Mr. Robot estreou, em junho de 2015, seu criador, Sam Esmail, imaginava que a série não passaria do status de cult. Mas o intrincado thriller sobre o perturbado hacker Elliot Alderson (Rami Malek) tornou-se rapidamente um sucesso de crítica e público que logo conquistou o Globo de Ouro de Melhor Série de Drama (2016). Mesmo com todo esse reconhecimento, Esmail disse em diversas entrevistas que seu plano era terminar a série em 5 temporadas, mas que para manter a alta qualidade da produção, preferiu estender a 4ª temporada, dando fim à série em 12 episódios, e não os costumeiros 8. Divulgação

Mesmo depois da morte de seu produtor e roteirista Henry Bromell em 2013, Homeland soube se reinventar. Dando sinais de cansaço ao final de sua 3ª temporada, o drama da agente da CIA Carrie Mathison (Claire Danes), que sofre de transtorno bipolar, deixou para trás a fase Nicholas Brody (Damian Lewis) e partiu para uma nova era, com histórias ambientadas em diferentes países. O problema é que ela estagnou de novo com o arco da presidente Elizabeth Keane (Elizabeth Marvel) e os constantes surtos de Carrie. Por isso, os produtores preferiram encerrar Homeland em sua 8ª temporada para evitar que a série fosse cancelada sem o final que merecia.

Homeland

Mesmo depois da morte de seu produtor e roteirista Henry Bromell em 2013, Homeland soube se reinventar. Dando sinais de cansaço ao final de sua 3ª temporada, o drama da agente da CIA Carrie Mathison (Claire Danes), que sofre de transtorno bipolar, deixou para trás a fase Nicholas Brody (Damian Lewis) e partiu para uma nova era, com histórias ambientadas...Continue a ler no HuffPost