10 razões para se tornar vegano hoje mesmo

Você já pensou em se tornar vegano? [Foto: Getty]

De acordo com uma pesquisa recente, o número de veganos no Reino Unido aumentou mais de 36% na última década.

A razão desse crescimento não é simples. Embora muita gente pense que é mais um modismo impulsionado pelas redes sociais, a verdade é que a sociedade está se tornando cada vez mais consciente dos benefícios do veganismo para a saúde.

Dominika Piasecka, porta-voz da The Vegan Society, conversou com o Yahoo Style UK sobre as diversas razões por trás do aumento do número de adeptos ao veganismo. “A forma como o veganismo vem aparecendo na mídia contribuiu para uma mudança na sua imagem. Documentários sobre as realidades chocantes da criação de animais para o consumo humano, e suas consequências, ganharam destaque, e ativistas estão educando o público em relação ao veganismo nas ruas das cidades”.

Ela continuou: “A imagem do veganismo está passando pela sua mudança mais radical em toda a história, e alguns estereótipos antiquados estão desaparecendo. Ele não é mais considerado um estilo de vida extremo ou radical, é fácil e acessível – você pode entrar em qualquer supermercado e encontrar uma grande variedade de leites vegetais e produtos sem derivados de animais. Este é um momento maravilhoso para ser vegano”.

Em homenagem ao Dia Mundial do Veganismo, listamos as dez principais razões para se tornar vegano:

Uma dieta vegana pode reduzir a probabilidade de ter câncer

Sim, esta pode parecer uma alegação ousada, mas há evidências crescentes de que uma dieta vegana pode reduzir a chance de câncer.

A Organização Mundial da Saúde enfatizou que fatores alimentares são responsáveis por pelo menos 50% de todos os casos de câncer. Estudos realizados na Inglaterra e na Alemanha revelaram que os vegetarianos têm uma chance 40% menor de ter câncer do que os consumidores de carne.

A dieta vegana pode melhorar a saúde da pele

Para aqueles que sofrem de acne, parece que nada consegue combater aquelas espinhas indesejadas. No entanto, alegações de que uma dieta livre de laticínios pode melhorar a saúde da pele, existem há anos.

evidências que sugerem que o consumo de leite, em particular, pode aumentar os problemas de pele. Além de seus subprodutos serem carregados de hormônios, o leite é um dos itens das prateleiras dos supermercados mais causadores de inflamação.

Uma dieta rica em vegetais também pode ajudar. Um artigo publicado na revista Health sugere que o zinco encontrado nas leguminosas pode reduzir os níveis de inflamação, contribuindo para prevenir a acne.

Ser vegano protege a saúde cardiovascular

Diversos estudos sugeriram que uma dieta vegana poderia reduzir a chance de desenvolver doenças cardíacas. Isso ocorre pelo fato de que os veganos ingerem menos gorduras saturadas.

A nutricionista Bahee Van de Bor disse ao The Independent: “Segundo um estudo, no nível bioquímico, tornar-se vegano, permite que as proteínas vegetais, principalmente as da soja, possam reduzir o risco de doenças cardiovasculares”.

Você pode ter um cheiro mais doce

Sim, é isso mesmo. Um estudo realizado em 2016 concluiu que aqueles que consomem uma dieta rica em vegetais folhosos tendem a ter um suor com um cheiro mais doce, de acordo com o The Telegraph.

O veganismo pode ajudá-lo a perder peso

Estudos provaram que os veganos têm um IMC menor do que aqueles que comem carne. Uma dieta livre de produtos animais não apenas reduz o risco de diabetes, mas também ajuda a prevenir a obesidade.

Estudos sugerem que uma dieta vegana pode ajudar a perder peso [Foto: Getty]

A nutricionista Bahee Van de Bor disse ao The Independent: “Ao aderirem a uma dieta vegana, as pessoas podem se sentir mais saciadas por causa das refeições com vegetais e frutas, ricos em fibras”. Portanto, há uma chance menor de comer exageradamente ou desenvolver hábitos de ficar ‘beliscando’ alimentos pouco saudáveis.

A dieta vegana ajuda a atenuar os sintomas da TPM

Para milhares de mulheres a menstruação não é apenas um aborrecimento mensal, mas uma condição séria de saúde.

No entanto, de acordo com um estudo conduzido pelo Centro Médico da Universidade de Georgetown, nos Estados Unidos, uma dieta vegana pode atenuar os sintomas dolorosos da TPM.

Entre as 33 mulheres participantes do estudo, quase todas que adotaram uma dieta vegana perceberam que, em pelo menos um dia e meio do mês, as dores diminuíram.

Ser vegano pode ajudá-lo a viver mais

Um estudo de 2016 sugere que uma dieta vegana prolongada pode ajudar a prevenir cerca de 8,1 milhões de mortes por ano. Com as últimas pesquisas apontando que o veganismo pode contribuir para prevenir a obesidade, é possível que a adoção deste estilo de vida ajude a prevenir a morte de um em cada seis adultos no Reino Unido.

O veganismo pode ajudar a salvar o planeta

Não é nenhum segredo que a pecuária é incrivelmente prejudicial para o planeta. O método usado para criar animais para alimentar pessoas, é o responsável por 18% das emissões de gases tóxicos na atmosfera (mais do que o total liberado por todos os veículos do planeta, combinados).

De acordo com a organização PETA, para produzir meio quilo de carne são necessários 9 mil litros de água, e cerca de 5 metros quadrados de floresta tropical são destruídos para cada prato de carne servido.

Se isso não é suficiente para fazê-lo pensar, um estudo de 2008 sugeriu que a dieta onívora produz sete vezes mais emissões de gases que a dieta vegana.

É um estilo de vida mais sustentável

Além de promover o fim da crueldade animal, o veganismo também pode levar a um estilo de vida mais sustentável. De acordo com a The Vegan Society, uma dieta vegana requer apenas um terço da terra necessária para sustentar uma dieta carnívora e com laticínios.

Com diversas áreas do planeta sem acesso à água e comida, esta pode ser uma maneira de se posicionar contra o injusto sistema de distribuição de alimentos.

Uma dieta vegana pode apresentá-lo a um mundo novo de sabores

Parar de comer carne e produtos derivados de animais da noite para o dia não é uma tarefa fácil, mas o bom de tudo isso é a chance de experimentar novos pratos e desenvolver habilidades culinárias mais interessantes.

Atualmente há uma enorme rede de apoio para aqueles que tentam adotar o veganismo. Sites como o da The Vegan Society oferecem receitas, conselhos nutricionais, e até dicas de como continuar sendo fiel ao seu posicionamento, mesmo quando viajar pelo mundo.

Danielle Fowler