10 frases que reforçam o machismo, mas todo menino ouve

Frases que incentivam o machismo – (Foto: Getty Images)

O machismo é um tópico que merece atenção e deve ser debatido constantemente. Existe um grande esforço em reeducar homens para que deixem para trás hábitos tidos como “coisa de macho”. É preciso entender que o comportamento machista é algo enraizado na cultura da maioria dos países, especialmente no Brasil, e muitos homens crescem sem ter a consciência de que estão enquadrados nas estatísticas e reproduzem padrões dessa sociedade patriarcal.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

No dicionário, a palavra é definida como: “opinião ou atitudes que discriminam ou recusam a ideia de igualdade dos direitos entre homens e mulheres. Excesso de orgulho do masculino; expressão intensa de virilidade; macheza”.

Por crescerem achando que ser machista é algo normal, que faz parte da natureza do homem, homens se condicionam a ignorarem seus sentimentos e a não demonstrarem fraqueza. Além disso, todas as atitudes que não são consideradas “coisa de homem” fazem com que eles percam o controle e temam ser chamados de “viado”.

Leia mais: Descubra como o machismo atinge os homens

Há diversos exemplos de frases que os meninos crescem ouvindo e que provam que o machismo é algo ensinado. Faça o possível para criar seus filhos para que eles sejam seres humanos feministas.

1. Homem não chora

Esconder os sentimentos é algo ensinado aos meninos desde muito cedo, pois demostrar ‘fraquezas’ “não é coisa de homem”. Isso faz com que eles cresçam reprimidos e frustrados por conta da falta de apoio emocional. Essa repressão pode gerar manifestações extremas dos sentimentos guardados, como raiva, tristeza, falta de empatia e revolta.

Não faz o menor sentido dizer que uma pessoa não tem o direito de chorar e mostrar o que sente unicamente porque será jugada por ser menos homem que os outros. Pessoas choram.

2. Homem não brinca de casinha/boneca

Relacionar brinquedos ao gênero das crianças é algo absolutamente descabível, mas que ainda acontece nos dias atuais. Esse é um exemplo clássico do quanto ouvir isso na infância influencia diretamente na atitude dos pequenos quando adultos.

Por exemplo, a menina é quem deve brincar de casinha — arrumar a casa, cozinhar e cuidar dos filhos, representados pelas bonecas. Já o menino é aventureiro, prefere carros e brincadeiras mais perigosas. Isso é mais do que familiar, já que sabemos quantas mulheres ainda têm que tomar conta de seus lares sozinhas, carregarem toda carga mental, enquanto pais abandonam ou não assumem os filhos, deixando essa responsabilidade toda para a mulher. Por isso, classificar brinquedos como de menina ou menino tem impacto em ambos os gêneros, pois a menina também é condicionada a acreditar que é obrigada a ser mãe e cuidar do lar.

Lembre-se que para a criança, tudo que ela escolhe para se divertir é apenas um brinquedo. Sandy e o marido Lucas Lima são um ótimo exemplo de que os tempos são outros e que é preciso acabar com essa ideia.

3. Homem não usa rosa

O mesmo vale para cores. O rosa durante muito tempo foi associado ao universo feminino, como uma cor delicada e de princesas. Assim como o azul serve como a cor representante dos meninos. Fica difícil acreditar que estamos em 2019 e isso ainda é seguido por muitas pessoas – e a ministra Damares Alves não nos deixa mentir.

Com a infinidade de cores existentes no mundo, por que se limitar achando que apenas duas delas serão as que melhor definem o gênero masculino e feminino? É preciso parar com essa separação e entender que tudo que está à nossa volta pode ser unisex. Muitos artistas se posicionaram sobre o tema, dizendo que meninos e meninas usam a cor que quiserem – e nós concordamos!

4. Homem não usa saia

Mesmo sendo um item do guarda-roupa infantil de meninos e meninas até o fim do século 19, a saia passou a ser uma peça exclusiva das mulheres – assim como a calça era apenas para os homens até a Revolução Industrial.

Leia mais: Como educar seu filho para não ser um cara machista

Hoje, todas as mulheres usam calças e sabem que é um absurdo descartar o item de seu armário. Mas a saia continua um tabu para os homens, que seguem afirmando que isso é “coisa de viado”. Exemplo disso foi um passeio feito por Caio Blat com a namorada no Rio de Janeiro recentemente. O fato de estar usando uma saia se tornou o título de matérias, o que gerou comentários como este citado.

AgNews

Uma peça de roupa não define quem a pessoa é, e muito menos influencia a masculinidade de nenhum homem.

5. Se gostar de certos artistas, pronto, é gay!

Para ser macho, esqueça gostar de cantoras pop como Britney Spears, Madonna ou mesmo nosso tesouro nacional Sandy. Macho que é macho não gosta de cantoras e bandas masculinas que tocam músicas românticas. Na cabeça de muitos homens, isso é coisa de gay e eles não devem se render a ritmos e letras com sentimentos.

Claro que isso está mudando gradualmente, mas ainda é preciso reforçar que homens e mulheres podem ouvir e gostar do artista que quiserem. Isso não define gênero.

6. Tem que pegar todas

Homem que é homem precisa ser o “pegador”. Pelo menos é o que muitos deles acreditam e repetem aos seus filhos. Essa é uma das piores coisas a se ensinar a um menino, porque além de se sentir pressionado a cumprir seu papel de macho, ele ainda pode crescer ignorando os limites de consentimento, dando em cima de todas as mulheres e não respeitando “não”.

Também há situações em que uma mulher demonstra interesse em um homem e mesmo sem a intenção ser recíproca, ele se vê obrigado a não recusar a investida. Tudo porque recusar uma mulher é sinal de fraqueza – o que pode deixar a saúde mental do homem afetada pela obrigação que sente de cumprir seu suposto papel.

7. É falta de r**a

Qualquer atitude feminina que desagrade homens machistas recebem como resposta a réplica: “falta de sexo”. Além de grosseiro, isso não faz o menor sentido, já que foi comprovado que a maioria das mulheres não precisam do pênis para se satisfazer.

Leia mais: Buscas na internet sobre termo “machismo no Brasil” cresceram 263%

Insinuar que relações sexuais (ou não) interferem na atitude da mulher e dizer que é o órgão sexual masculino e o que resolve todos os problemas delas é tão sem fundamento que fica difícil acreditar que ainda ouvimos esse tipo de coisa.

8. Lugar de mulher é dentro de casa

Isso engloba outras inúmeras frases relacionadas ao mesmo tema. Como dizer que a roupa que a mulher escolhe justifica o assédio que sofrem, que meninos podem sair para festas, mas meninas não, e que homens é que devem pagar as contas e trabalhar, enquanto lugar de mulher é dentro de casa.

Por favor, não seja a pessoa que diz esse tipo de coisa e reproduz esse padrão.

9. Mulher tem que se dar ao respeito

Enquanto os homens são criados livremente, as mulheres precisam se comportar e serem “belas, recatadas e do lar”. Entenda que se os homens não fossem ensinados assim, todos os gêneros seriam livres para fazer o que quiserem sem o julgamento de ninguém.

Mulheres têm todo o direito de saírem com a roupa que bem entendem, beberem o que tem vontade e fazerem sexo com quem lhe der na telha. As que fazem tudo isso ainda assustam muitos homens e isso tem que mudar. O importante é que o respeito prevaleça e que todos sejam livres.

10. Isso é coisa de viado

Não há nada que assuste mais o homem do que ser chamado de viado ou ter sua masculinidade colocada à prova. É por isso que existem tantos casos de homofobia, pois muitos homens não conseguem aceitar o fato de que os gays não sentem vergonha de se expressarem como são (coisa que muitos homens ainda são incapazes de fazer).

Tudo e qualquer coisa considerada feminina é associada à homossexualidade – o que demostra não só homofobia, mas machismo por classificar as mulheres com essas características, como se todas fossem iguais. “Tá me estranho?” é o questionamento clássico do macho, que acha que ser viado é a pior ofensa que um homem pode sofrer.

Isso prova o quanto as pessoas são equivocadas em relação ao que é ser gay, contribuindo para violência e intolerância.

Mais uma vez: por favor, não seja esse homem e prove que o maior mérito em ser homem é não se deixar afetar pelos clichês, mas sim, buscar a evolução sendo um ser humano do bem. Respeite as diferenças e aceite que gênero se manifesta de milhões de jeitos não é imposto.