Último filme de James Bond tem boa estreia no Reino Unido

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Novo filme de James Bond tem boas críticas e bilheteria (AFP/Mladen ANTONOV)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O filme mais recente das aventuras de James Bond, "007 - sem Tempo para Morrer", estreou nos cinemas do Reino Unido nesta quinta-feira (30), com críticas muito favoráveis e recorde de bilheterias.

Depois de ter sua estreia adiada por 18 meses pela pandemia da covid-19, o lançamento deste esperado capítulo da franquia Bond deve dar um impulso ao setor, em especial aos cinemas, duramente atingidos pelos sucessivos confinamentos.

A rede britânica de cinemas Odeon informou ter vendido mais de 175.000 ingressos para o filme, desde que as bilheterias foram abertas há duas semanas.

Já os cinemas da Vue venderam mais de 270.000 entradas antes da estreia. A expectativa da rede é que o 25º filme da saga - e quinto e último com Daniel Craig como 007 - seja a maior bilheteria no Reino Unido e na Irlanda desde "Star Wars: Episódio IX (Star Wars: The Rise of Skywalker)", que estreou em dezembro de 2019.

Segundo a rede Odeon, 40% dos ingressos foram comprados por espectadores que retornam aos cinemas pela primeira vez desde o início da pandemia. Mais de um terço tem mais de 46 anos, "o que mostra a duradoura popularidade do espião favorito de todos", afirma.

"Foi uma longa, longa espera, sou um grande fã (...) e não me decepcionei", disse à AFP Jamie Evans, de 36 anos, funcionário de uma empresa de investimentos, na saída de uma das primeiras exibições em Londres.

"Acredito que é um dos melhores filmes de James Bond pelas personagens femininas e a interação com Bond", considerou outro espectador, Thomas Murdy, de 29 anos.

Além do sucesso comercial, "007 - sem Tempo para Morrer" recebeu ótimas críticas após sua pré-estreia na terça-feira (28), no Royal Albert Hall de Londres, com direito a tapete vermelho para Craig e seus colegas de elenco, entre eles a cubana-espanhola Ana de Armas, a francesa Léa Seydoux e a britânica Lashana Lynch.

"É melhor do que bom. É magnífico", disse o crítico de cinema do jornal The Times, descrevendo o filme como "o comovente retrato de um herói que envelhece e enfrenta sua obsolescência".

Para o jornal The Guardian, o novo episódio mostra que "a franquia 007 ainda é capaz de surpreender os fãs".

pau-acc/bl/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos