Última viagem da rainha é o voo mais rastreado da história em site

Caixão com corpo da rainha Elizabeth é retirado de avião em base aérea de Londres

(Reuters) - Pouco mais de 5 milhões de pessoas acompanharam o último voo da rainha britânica Elizabeth nesta terça-feira, dia em que a viagem que levou o corpo da monarca de Edimburgo a Londres se tornou o voo mais rastreado da história.

O site de rastreamento de voos Flightradar24 disse que um total de 4,79 milhões de pessoas assistiram ao voo ao vivo online, com mais um quarto de milhão de pessoas assistindo por seu canal no YouTube.

A empresa disse que um número sem precedentes, de 6 milhões de pessoas, tentou acompanhar o voo a partir do primeiro minuto em que o Boeing C17A Globemaster ligou seu transponder no aeroporto de Edimburgo, o que afetou a estabilidade da plataforma.

"Setenta anos após seu primeiro voo como rainha, a bordo do BOAC Argonaut 'Atalanta', o voo final da rainha Elizabeth II é o voo mais rastreado na história do Flightradar24", disse o diretor de comunicações do Flightradar24 em um e-mail.

Elizabeth, a monarca com o reinado mais longo da história do Reino Unido, morreu em Balmoral, na Escócia, no dia 8 de setembro. Seu funeral acontecerá em 19 de setembro.

O Flightradar24 disse que a audiência do voo foi mais do que o dobro do recorde anterior, que era de 2,2 milhões – quando a presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, viajou para uma controversa visita a Taiwan em agosto.