Ícones da música que se jogaram no mundo da moda

Jader Theophilo
·7 minuto de leitura
Emicida, Rihanna e Pharrell estão na lista (Divulgação/ Getty Images/ Reprodução)
(Divulgação/ Getty Images/ Reprodução)

O universo musical e a indústria da moda são aliados, quase que, inseparáveis. São composições de visuais, tapetes vermelhos e figurinos para videoclipes que são responsáveis por atribuir uma estética capaz de tornar uma época memorável. Mas, esse cenário fica, ainda, melhor quando nosso artista favorito resolve se aventurar profundamente no mundo fashion e decide lançar sua própria marca.

Essa iniciativa é capaz de deixar fãs morrendo de ansiedade por todo o mundo, dispostos a enfrentar verdadeiras batalhas para garantir o look do momento. Sendo assim, separamos alguns ícones da música que marcaram presença no mercado fashion esbanjando estilo.

Fenty X Rihanna

É claro que estamos sentindo falta de uma musiquinha nova de Rihanna. No entanto, os fashionistas de plantão não têm do que reclamar. A mulher faz tudooo. Mas é tudo mesmo.

Com linha de maquiagem, lingerie, produtos para pele, roupa esportiva e roupa de luxo, mergulhar pelos lançamentos da cantora Barbadiana é a certeza de que irá encontrar itens para produzir um look completo. Isso porque nada escapa aos olhos empreendedores e extremamente estilosos da artista. Sorte dos fãs que podem consumir um pouquinho mais de toda a criatividade de Rihanna.

A dona do hit “Love On The Brain”, já tinha se envolvido em colaborações na moda diversas vezes, mas foi em 2014, quando foi até a Alemanha para assinar com a Puma, que as coisas começaram a mudar de figura. Isso porque a colaboração Fenty X Puma se tornou uma realidade, lançando várias coleções de roupas, tênis e sapatos. Aliás, foi com a marca, em 2016, que ela fez sua estreia na semana de moda de Nova York.

Você pode conferir um pouquinho do rolou na época neste vídeo da Vogue:

Ah é preciso dizer que, recentemente, Rihanna e a LVHM decidiram encerrar a marca de luxo Fenty. A empresa, que mantinha sede em Paris, terá uma pausa e a cantora irá se dedicar aos seus outros empreendimentos.

“Tomamos a decisão em conjunto de suspender a atividade prêt à porter , com base na Europa, dependendo de melhores condições, informou o grupo LVHM, por meio de nota.

RocaWear- Jay-Z

Falar sobre a imersão de artistas da música na moda e não colocar o movimento hip hop como uma das peças centrais do debate, é impossível. Afinal, esse é um dos gêneros mais populares existentes e impactou a maneira de se expressar em todas as partes do globo. Sendo assim, é necessário ressaltar a atuação da Rocawear, empresa fundada em 1999 pelos co-fundadores da Roc-a-Fella Records Jay Z e Damon Dash, nessa indústria.

O grande hit e objeto de desejo dos anos 2000, sem dúvidas foi inspiração de muitos músicos que, hoje, investem no streetstyle como forma de negócio. Embora a Rocawear ainda exista, a empresa foi adquirida por aproximadamente 200 milhões de dólares pelo Iconix Brand Group.

Ivy Park – Beyoncé

Muita coisa já rolou desde que Beyoncé apresentou a primeira coleção da Ivy Park, em 2016, em uma colaboração com Sir Philip Green, da Topshop. De lá para cá, a estrela adquiriu 100% do controle da marca e reformulou completamente a estética e os lançamentos da empresa.

Com ações de marketing simples, mas extremamente planejadas, a deusa da música consegue parar a internet e provocar filas onlines enooooormes a cada coleção anunciada.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Hoje, em parceria com a Adidas, a Ivy Park oferece roupas, calçados e acessórios que são objeto de desejo de todos com bom gosto ou dinheiro sobrando. A mais nova coleção da grife, a ICY PARK, ganhou contornos especiais no Brasil, inclusive. Isso porque convocou um time bem especial para se tornar representante, a Batekoo, um coletivo sociocultural voltado para as juventudes negra e queer.

Emicida- Laboratório Fantasma

Um dos nomes mais relevantes do cenário musical brasileiro, Emicida não entrega menos do que a perfeição em seus trabalhos. E quando o assunto são roupas e acessórios, a ideia também segue o mesmo sentido.

Ao lado do seu irmão Fioti, a Lab Fantasma já nasce icônica, impactando o universo da moda, trazendo peças lindas e inclusivas. Afinal, quem não se lembra quando, em 2016, a marca nos deu um dos momentos mais bonitos da história do São Paulo Fashion Week, ao colocar na passarela modelos de corpos, cores e origens diversas?

Caso ainda não tenha assistido, confira o primeiro desfile da Lab Fantasma no São Paulo Fashion Week:

Pharrell Williams – Billionaire Boys Club/ ICE CREAM

Muso, gato, estiloso e super empresário. Sabe aquele famoso “faz tudo”W Pois é, Pharrell Williams é um desses. Com incontáveis hits na música, o artista encontra tempo para ser referência de estilo e produzir várias colaborações na indústria fashion e da beleza. Sendo assim, é mais do que natural que o artista tenha sua própria marca. Foi o que aconteceu em 2005, quando se uniu ao estilista japonês Nigo para lançar as linhas de streetwear Billionaire Boys Club e Ice Cream.

Criadas, inicialmente, como licenciada da Reebok, a empresa chegou a ser comprada pelo Iconix Brands Group, mas foi readquirida pelo músico em 2016. Hoje, ela segue sendo um forte nome de street style e acaba de anunciar, pela primeira vez, a produção de artigos para casa, como almofadas e travesseiros.

Madonna – Material Girl

Provavelmente, você já ouviu falar da marca criada por Madonna e sua filha Lourdes Maria, a “Material Girl”. Levando o nome de um dos grandes hits da cantora, a fast fashion foi lançada na rede de lojas de departamentos americana Macy’s, em 2010, e logo já teve grande repercussão, que dura até hoje.

A marca, em si, começou inspirada no estilo da cantora bem no início de sua carreira na música. No entanto, suas coleções foram sofrendo modificações, se tornando cada vez mais jovens com roupas divertidas e preços médios acessíveis. Outro ponto que sempre gerou expectativa foram as escolhas para a nova garota propaganda da marca, que já contou com Rita Ora, Taylor Momsen e Kelly Osbourne.

Drake – OVO (October’s Very Own)

Talvez, você não se recorde do nome da empresa de Drake. Porém, é bem possível que já tenha visto a famosa corujinha, símbolo da marca, estampada em algum moletom por aí.

Em conjunto com outros produtores, no mundo da moda, a empresa surge como uma ramificação, um desdobramento da gravadora fundada pelo artista, mas que aos poucos, ganhou força e os contornos necessários dentro da indústria fashion.

Ao longo de sua jornada, nem tão longa assim, a marca conta com uma série de colaborações com empresas como Nike, Canada Goose, Clarks e Alpha Industries.

Justin Bieber – Drew House

A linha do hitmaker candense, Justin Bieber traz um pouco mais do estilo do cantor aos fãs, uma maneira de permitir que os biliebers possam ter no visual um pouco da criatividade de Justin, comprando itens em veludo, camisetas gráficas, suéteres e moletons. Tudo isso, é claro, com o logotipo sorridente da marca. Mais uma alternativa para quem gosta de investir no street style.

Kanye West – Yeezy Supply

A figura controversa de Kanye West parece provocar ainda mais a expectativa do público em relação aos lançamentos da Yeezy, em especial os sneakers. A cada novidade, os fãs desse tipo de tênis travam uma corrida para garantir seus pares, garantindo o sucesso da empresa.

Kanye, que ao longo de sua carreira, sempre foi figura marcante nas semanas de moda pelo mundo, hoje é um dos nomes aguardados do mercado fashion. Embora nem sempre celebrado. Além disso, não dá pra negar que a superexposição, quase que constantemente dos produtos da marca, pela família Kardashian/Jenner ajudam a transformar os objetos lançados em sonho de consumo de muitos.

Vale dizer que, recentemente, Kanye West se tornou o homem negro mais rico da história dos EUA, com cerca de 6,6 bilhões de dólares. De acordo com dados do The Post, boa parte dessa fortuna está relacionada aos lucros obtidos com a marca Yeezy